Estação da Moda, na Região da 44, terá uma loja âncora de atacado, mais 120 lojas e um centro de capacitação em março

Um dos principais complexos da Região da 44 para atender ao crescente mercado da moda em Goiânia, o Estação da Moda, que movimenta cerca de R$ 200 milhões anualmente, projeta dobrar o volume de vendas e crescer em 30% o número de lojas neste ano. Para isso, está implementando uma loja âncora de atacado e um centro de capacitação em março, entre outras melhorias em seu mix.

As novidades foram apresentadas pelos empreendedores do Estação da Moda, Paulo Roberto da Costa e Fernando Maia, nesta sexta-feira (22) aos lojistas. O objetivo é agregar valor à produção da moda goiana, que já atrai um contingente de cinco milhões de compradores, segundo a Associação Empresarial da Região da 44 (AER44). “Hoje, somos referência de moda acessível para o Brasil e nossa meta é contribuir como o amadurecimento dessa cadeia produtiva”, disse Paulo Roberto.

Desenvolvida a partir de um processo de incubação corporativa do Instituto de Inovação Gyntec, a loja âncora, batizada como República da Moda, terá a tecnologia como uma grande aliada para proporcionar uma experiência de compra prática e confortável. Uma das novidades é que o revendedor não precisará empurrar um carrinho com suas peças escolhidas. Ao invés disso, coletará o QR Code das peças com seu próprio smartphone ou tablets operado por consultoras da loja.

Paulo Roberto da Costa, Peterson Demes e Fernando Maia, na apresentação das novidades do Estação Goiânia aos lojistas.

Na outra ponta, a meta é tornar-se o canal de venda dos confeccionistas parceiros, que terão controle em tempo real do estoque, venda e recebíveis por meio de um aplicativo. “A ideia é que eles não precisem gastar energia para a gestão da venda e possam se concentrar em seu business, que é a criação”, explica o empresário e proprietário da loja, Peterson Demes. Com 1,6 mil metros quadrados, a loja inicia operações com cerca de cinco mil modelos.

Nélia Finotti, coordenadora do Espaço Integrado da Moda, anunciou os cursos de capacitação para toda a cadeia produtiva

Criatividade

Com o objetivo de aprimorar a qualidade da produção da moda goiana, os empreendedores também decidiram lançar o Espaço Integrado de Moda, que oferecerá cursos de capacitação para toda a cadeia produtiva, com a parceria do Sebrae, Senai, Senac e das universidades. Será aberto a confeccionistas, lojistas, revendedores, estudantes e interessados em geral. “Os primeiros cursos a serem oferecidos, serão de modelagem básica, planejamento e desenvolvimento de coleções, bem como o moulage’, informou coordenadora do espaço e designer de moda, Nélia Finotti. As inscrições serão anunciadas em breve.

Lojistas participam do anuncia das novidades a serem implementadas no Estação da Moda

As mudanças, observou o empreendedor Fernando Maia, chegam em um ano de reação da economia, “momento oportuno para dar sequência ao processo de diversificação do mix do complexo”. O Estação da Moda abriga 400 lojas, oferece 800 vagas de estacionamento, hotel com 519 leitos, praça de alimentação que ganhará, nos próximos meses, unidade do McDonald’s e um drive thru do Burger King. O complexo abriga também a Faculdade Estácio de Sá, Leroy Merlin e o posto de vistoria do Detran.


Deixe seu comentário