Reunião do Produzir que aprovou nesta terça-feira mais 13 projetos de implantação, reestruturação e expansão de empresas no Estado

O programa Produzir, do Governo de Goiás, aprovou neste ano 97 projetos privados que resultaram R$ 964 milhões em investimentos fixos e a geração de 3.987 empregos diretos gerados no Estado. É o balanço realizado pelo Conselho Deliberativo do Produzir, da Secretaria Estadual de Desenvolvimento (SED). “São projetos que incrementam ainda mais a economia goiana com a geração de empregos e a diversificação industrial”, afirmou o secretário estadual Tito do Amaral.

Ao todo 97 municípios goianos foram beneficiados em 2018. Goiânia recebeu a maior parte dos investimentos (15 projetos), seguida por Aparecida (14) e Anápolis (13). As regiões que concentraram a maior quantidade de investimentos foram a Metropolitana (41), Centro (20) e Oeste (10). Para as Regiões Nordeste e Oeste e parte da Norte a prorrogação do ICMS chega a 98%, enquanto para o restante do Estado é de 73%.

Nesta semana, mais 13 projetos de implantação, reestruturação e expansão de empresas foram aprovados com investimentos fixos de R$ 179,113 milhões e geração de 1.253 empregos. Destaque para a implantação de fábrica da São Salvador Alimentos S/A em Nova Veneza. Especializada no abate de aves, fabricação de produtos de carne e preparação de subprodutos para o abate, a indústria deve gerar 874 empregos diretos na cidade com investimento de R$ 126,5 milhões.

Balanço
Desde a sua criação, no ano 2000, até 2018, o programa Produzir aprovou 2060 projetos, com geração de 219.023 empregos diretos e investimento fixo pelas empresas de R$ 44,54 bilhões. Ao longo deste período, todos os municípios goianos foram agraciados com investimentos de empresas beneficiadas pelos programas Produzir e Fomentar, comprovando a política dos Governos de fazer a descentralização do desenvolvimento goiano, gerando empregos, rendas e melhoria da qualidade de vida da população do interior do Estado, bem como da Capital.


Deixe seu comentário