Localizado na Região da 44 , o Mega Moda Park será aberto ao público terça-feira (20) ao entregar sua primeira etapa com 220 lojas de diversos segmentos de moda

Goiânia ganha nesta terça-feira (20/11) mais 220 lojas de diversas segmentos da moda – roupas, calçados, acessórios e produtos de beleza –  localizadas no Mega Moda Park, na valorizada Região da 44 no Centro de Goiânia. O shopping destinado aos lojistas de moda, que vendem seus produtos no atacado, foi construído em tempo recorde – 7 meses – e demandou investimentos de R$ 80 milhões, nesta primeira etapa. O projeto total, que está divido em três etapas, está orçado em R$ 180 milhões.

A expectativa dos empreendedores – grupo Novo Mundo e as famílias dos irmãos Hugo e Ian Goldfeld – e dos lojistas é que de amanhã até o dia 31 de dezembro passem pelos corredores do Mega Moda Park mais de 750 mil consumidores de todo o Brasil, principalmente lojistas das regiões Norte e Nordeste do Brasil além de outros vindos do Chile, Uruguai, Paraguai, Bolívia e Argentina. A previsão de faturamento é de R$ 50 milhões nestes próximos 40 dias, graças a uma forte campanha de marketing que está sendo feita em diversos Estados e no interior goiano, e nos próximos dias, na Capital.

Simultaneamente à inauguração da primeira etapa do shopping, as obras de expansão, da segunda parte, continuam em ritmo acelerado, com 400 trabalhadores. O presidente do grupo Mega Moda, Carlos Luciano Martins, anuncia que a segunda etapa do shopping, com mais 230 lojas, estará pronta em outubro do próximo ano, e a conclusão final com outras 350 lojas – totalizando 800 lojas – será entregue aos lojistas e consumidores em 2021.

Crystiano Câmara e Carlos Luciano anunciam que a segunda etapa, com mais 230 lojas, será entregue em outubro de 2019 e a terceira, com 350 lojas em 2021

Polo de moda

“Goiânia está se tornando o segundo maior polo distribuidor de moda, calçados e acessórios do Brasil, atrás apenas da região do Brás, em São Paulo. Com o Mega Moda Park vamos garantir mais conforto aos lojistas e consumidores e assim atrair mais compradores de todo o Brasil”, garante o superintendente do shopping Chrystiano Câmara. Ele lembra que Goiás já é um grande produtor de moda, principalmente os municípios de Jaraguá, Catalão, Trindade, Taquaral, Pontalina e outros, cujos produtos são distribuídos pelos lojistas da Capital, sobretudo, os da Região da 44.

O presidente da Associação Empresarial da Região da 44, Jairo Gomes, afirma, com base em pesquisas, que o polo empresarial da 44 é o que mais cresce no Brasil, numa média de 22% ao ano. Ele disse que, de janeiro a setembro, passam pelas 12.500 lojas da Região cerca de 800 mil pessoas por mês. Mas, nos meses de outubro, novembro e dezembro, em função da grande demanda de produtos para o Natal, o fluxo de consumidores deverá chegar a 5 milhões, que deverão movimentar mais de R$ 1 bilhão no período.

Os empreendedores do Mega Moda Park garantem que no shopping os consumidores, sobretudo os que trabalham com compras no atacado, encontram grandes atrativos baseados no tripé: muita variedade de produtos, qualidade de primeira e preço imbatível. “Esses três ingredientes juntos, por si só, nos permitem afirmar que nosso shopping já é um sucesso antes mesmo de abrir as portas para o público, que será amanhã”, destaca Chrystiano.

Polo

O Mega Moda Park está localizado na Região da 44, no Centro de Goiânia, nas confluências de quatro importantes avenidas: Contorno, Independência, Marginal Botofago e a futura Leste-Oeste, o que facilita o acesso dos clientes ao shopping.

O Grupo Mega Moda já conta com 220 lojas de 5 a 50 metros quadrados, praças de alimentação, praça de eventos, mais de 1 mil vagas de estacionamento para carros. Como diferencial, oferece o primeiro estacionamento de Goiânia para ônibus (80 vagas) no subsolo. Atualmente, 2.400 pessoas trabalham no local.

O projeto do shopping prevê, ainda, torres comerciais com mais de 120 salas de escritórios, elevador panorâmico, boulevard externo e uma passarela sobre a futura avenida Leste-Oeste. Outro diferencial do empreendimento é a sustentabilidade. É o primeiro prédio com telhado verde e fotovoltaico. A ideia é aproveitar a área de 10.600 metros quadrados e fazer uma grande horta com alimentos orgânicos para os lojistas e colaboradores.

No subsolo, haverá uma usina de lixo para fazer a compostagem dos alimentos da praça de alimentação, que servirão como adubos para a horta. As placas fotovoltaicas garantirão o fornecimento de energia elétrica, tornando o shopping autossustentável e ajudando a preservar o meio ambiente.

Quase 20% dos consumidores da Região da 44 chegam a Goiânia de avião. Para fidelizar os clientes e tornar o complexo do Mega Moda ainda mais atraente, os empreendedores oferecem transfer do Aeroporto Santa Genoveva para o shopping – serviço que é oferecido por outro empreendimento do grupo, o Mega Moda Shopping, que já funciona há sete anos, também na Região da 44. (Fotos: Luciana Moreira)


Deixe seu comentário