Para conscientizar o consumidor sobre o peso da carga tributária nos produtos e serviços, será realizado o 16º Feirão do Imposto, de hoje até sábado, em Goiânia, quando vários produtos serão vendidos sem a cobrança de tributos. A iniciativa acontecerá em mais de 100 cidades brasileiras e tema deste ano é “Eficiência no uso dos tributos”. A data inicial do evento marca o fim dos dias trabalhados pelos brasileiros apenas para pagar impostos.

Assim, que tal comprar um carro, uma moto ou uma sala comercial sem tributos. Mas se o seu dinheiro estiver curto também poderá almoçar ou jantar no Cateretê e no Empório Saccaria, comprar piso na Contorno Materiais de Construção, pães na Della Panificadora e cerveja na Colombina. Já o sorteio do modelo Volkswagen Gol e da moto Yamaha Factor 135 será no sábado (19), às 13 horas, no Araguaia Shopping

No caso do carro, um Gol 1.0 Trendline 2017/2018, zero quilômetro, com ar-condicionado, direção hidráulica, vidro elétrico na porta dianteira, trava nas quatro portas, air bags e ABS, a economia será de R$ 11,7 mil, que é o valor dos impostos embutidos no preço do veículo. Nas concessionárias, o hatch da Volkswagen é comercializado por cerca de R$ 40.274,00 e, sem os 26,84% de tributos (ICMS, IPI, PIS e Cofins), será vendido por R$ 28.508,00.

Já o desconto de 21,15% fará com que o preço da moto Yamaha Factor 125 caia de R$ 7.143,00 para R$ 5.897,00. O sorteio, que dará direito à compra do carro e da moto, acontecerá no último dia do evento. O preço da sala comercial será anunciado em breve.

O Feirão é promovido pela Associação dos Jovens Empreendedores e Empresários de Goiânia (AJE Goiânia) e Confederação Nacional dos Jovens Empresários (Conaje), com apoio do Movimento Brasil Eficiente (MBE), Observatório Social do Brasil e Instituto Atlântico.

Alerta

O presidente da AJE Goiânia, Humberto Spenciere, explica que a variedade de produtos visa mostrar à população a quantidade de impostos e taxas embutidas em cada um deles e ainda alertar sobre o mau uso deste dinheiro pelo poder público. “Em quase todos os produtos e serviços que consumimos, grande parte do valor é de impostos, o que é abusivo. Poderíamos gastar em média a metade do valor que pagamos atualmente, por isso demos referência ao ‘Leve 1, pague 2’, afirma Spenciere.

Segundo Marcus Siekierski, vice-presidente AJE Goiânia, o objetivo do evento é conscientizar a população sobre a realidade tributária do Brasil, uma vez que o país está no ranking das 30 nações com maior quantidade de impostos, porém figura em último lugar no bom uso deste dinheiro. “As ações do Feirão já se tornaram conhecidas pela forma simples de repassar à população informações tributárias”, afirma.


Deixe seu comentário