“Vinho bom é o que agrada o nosso paladar”, afirma o empreendedor e médico Sebastião Ferro

Ser empreendedor em Goiás, ou em qualquer outro lugar do mundo, exige muita dedicação, trabalho, obstinação, determinação, estudos e, sobretudo, amor ao que se faz. Essa é a receita para o sucesso nos negócios prescrita pelo médico Sebastião Ferro, um dos fundadores do Hospital e Maternidade Jardim América e do Plano de Saúde América, e que nos últimos cinco anos se enveredou também para o ramo completo da vitivinicultura em Goiás, do plantio de uvas à produção de sucos e vinhos finos.

Médico há 48 anos, com especialização em ginecologia/obstetrícia, Sebastião Ferro disse que a coisa que mais deseja no momento é ter uma vida longa para se dedicar mais ao projeto da produção de uvas e vinhos em sua cidade natal, Paraúna. Foi de lá que surgiu a ideia para dar os nomes à sua marca de vinhos de mesa e coolers, Cálice de Pedra, em homenagem às formações rochosas do local, e agora aos novos vinhos finos, o Muralha, também em reconhecimento às gigantescas muralhas do seu município, onde foi prefeito entre 2005 e 2008.

Em Paraúna, onde tem uma propriedade rural, Sebastião Ferro cultiva numa área de 32 hectares uvas das espécies labruscas, de procedência americana, e as syrah e touriga nacional, vindas da Europa, especialmente de Portugal. Lá também está sua indústria, a Vinícola Serra das Galés, onde são produzidas atualmente 150 mil garrafas de vinho de mesa, o Cálice de Pedra, e agora 4 mil garrafas do vinho fino do Cerrado, o Muralha, que será lançado nesta quarta-feira (29/11) no Palácio das Esmeraldas. O vinho fino do cerrado é envelhecido em toneis de carvalho, importados da França, e foi testado e aprovado pelos principais enólogos e apreciadores de vinhos do Brasil.

A indústria foi fundada em junho de 2007 para agregar valor à produção de uva, já que o mercado consumidor não absorvia toda a safra anual do município. Atualmente, são 200 toneladas de uvas, da espécie labrusca, que resultam em 150 mil garrafas de vinho Cálice de Pedra e em sucos, e agora mais 13 toneladas das espécies syrah e touriga nacional que estão garantindo os vinhos finos Muralha. Das uvas industrializadas pela Vinícola Serra das Galés 90% vêm da produção própria do empreendedor. As outras 10% são de cinco famílias da região que fizeram dessa cultura o seu sustento e a garantia da geração de renda e melhor qualidade de vida. O projeto todo garante o emprego direto a cerca de 25 pessoas.

Aumentar, gradativamente, as produções de uva e de vinhos é a meta de Sebastião Ferro e de seus cinco sócios minoritários, entre eles o enólogo Valdir Cristofoli, que é o responsável técnico pela produção e pelo total controle de qualidade dos produtos.

Em 2018, a Vinícola Serra das Galés vai passar por sua 3ª fase de expansão. A produção de vinhos finos vinhos finos subirá das atuais 4 mil garrafas para 10 mil. “Nossa meta é ir crescendo, a cada ano, mas de forma gradual. Nossa preocupação é com a qualidade dos produtos e não com a quantidade”, esclarece Sebastião Ferro, que é um grande apreciador da bebida, desde a sua juventude. Ele diz acreditar e confiar no capitalismo, porém, um capitalismo que tem uma visão social, e não o capitalismo selvagem.

Paixões
A história comercial de Sebastião Ferro e suas uvas e vinhos começou em 1998 quando ele participou de um encontro de vitivinicultores em Santa Helena de Goiás e ficou entusiasmado pelo processo de produção de uva e a sua industrialização. A partir daí se tornou um produtor comercial de uva e desde 2007 também em industrial da fruta. Ao EMPREENDER EM GOIÁS, ele conta que já teve de investir mais de R$ 3,8 milhões na indústria, e outros tantos mil nas lavouras de uvas, para realizar o seu sonho de criança e manter ativa a sua segunda paixão na vida, que é a uva, que divide espaço no coração com a medicina. A primeira paixão é a família, esclarece.

A paixão pela uva começou, segundo ele, quando ainda era criança e ajudava sua mãe a cuidar de uma pequena parreira em sua casa. “A uva sempre foi a minha fruta preferida. Sempre me interessei pelo seu cultivo e história. Minhas férias são reservadas para passeios em vinícolas, por todo o mundo, para conhecer plantações e produções de vinhos e sucos ao lado da minha esposa e entusiasta Eula Pereira Ferro”, revela.

Além de perseguir a meta de expandir, gradativamente, as videiras e a produção de vinhos e sucos, Sebastião Ferro tem em mente outro projeto: tornar a área onde estão as parreiras um centro de visitação turística como ocorre em outras regiões produtoras de vinhos no sul do Brasil e de outros países. Assim, acredita, além de se quebrar de vez o paradigma de que a uva só se produz em regiões frias e nunca em solo de cerrado, ainda servirá de estímulo para que outras pessoas venham a aderir à esta cultura e também realizem seus sonhos, degustem uvas e vinhos e possam “ver a maravilha das videiras com frutos”.

Vinho fino Muralha será lançado no Palácio das Esmeraldas

Aprovação
Como grande apreciador e produtor de vinhos, Sebastião Ferro ensina que vinho bom não precisa ser, necessariamente, caro. “Vinho bom é o que agrada o nosso paladar”, afirma. De acordo com dados do IBGE, em todo Estado, existem 40 hectares plantados da chamada uva de mesa, destinada ao consumo in natura, e 77 hectares da fruta que será industrializada e se tornará suco, vinho ou geleia. As propriedades possuem, em média, 2 e 10 hectares, respectivamente.

Goiás tem condições climáticas propícias à produção de uvas de alta qualidade no período de estiagem, segundo a Embrapa, e abundância de água para a irrigação dos vinhedos. Outro ponto positivo é que em Goiás não há frio suficiente para induzir a hibernação da videira, o que possibilita duas colheitas ao ano. Além disso, as condições climáticas encontradas no estado são as mesmas necessárias para fazer grandes safras em regiões tradicionalmente produtoras, como o Chile, a Argentina e a Califórnia.


Deixe seu comentário

1 comment

  1. Maurício Paiva Responder

    Parabéns Dr. Sebastião, o senhor é um vencedor, orgulho de Goiás, homem sério , é dedicado a tudo que faz, como médico, Político e empreendedor e cooperativista. Sou seu Fã. Obrigado por nos orgulhar por tudo que faz com tanto zelo e carinho.
    Maurício Paiva.