Com um faturamento anual de R$ 670 milhões, o grupo goiano Cristal Alimentos tem crescido em média de 10% a 15% ao ano com a expansão de sua linha de produtos e mercados de atuação. O carro-chefe da empresa continua o arroz, mas tem investido nos últimos anos na diversificação de sua produção com lançamento de marcas próprias de feijão, açúcar e massas, aproveitando a consolidação da marca e a capacidade instalada da fábrica que tem 37 mil metros quadrados de área construída em terreno de 245 mil metros quadrados às margens da BR-153, em Aparecida de Goiânia.

“Há dez anos, investimos algo em torno de R$ 15 milhões em novos maquinários e na construção de um galpão de 1,5 mil metros quadrados para a linha de feijão, de 5 mil metros quadrados para o açúcar e outro de 6 mil metros quadrados para a de massas. Foi um investimento acertado e no momento adequado porque estas novas linhas, especialmente de massas, têm crescido muito rápido”, afirma Marcelo Madalena, diretor da empresa Grupo Cristal Alimentos, ao EMPREENDER EM GOIÁS.

Fábrica do Cristal Alimentos, numa área de 140 mil metros quadrados em Aparecida, faturou no ano passado R$ 670 milhões

A empresa é líder em Goiás nos segmentos em que atua com a média de 60% do mercado de arroz, 13% do feijão e 10% de massas. O Cristal é a marca de arroz mais lembrada há 24 anos pelo consumidor em Goiás,segundo pesquisa do Pop List (jornal O Popular). Há dois anos, as marcas de feijão e açúcar da empresa estão em primeiro lugar entre as mais lembradas e a de massas, em terceiro.

A Cristal Alimentos tem frota própria de 120 caminhões para entregas em Goiás, mercado responsável por 80% de suas vendas totais, além de Distrito Federal, Tocantins, Minas Gerais, Mato Grosso, Maranhão, Pará e Bahia, mercados em expansão no grupo goiano. Com 850 funcionários diretos, emprega outros 1,2 mil trabalhadores terceirizados nas áreas de logística, matéria-prima, segurança e manutenção, entre outras.

“Nós temos um planejamento de curto e médio prazos de tornarmos a nossa linha de massas marca líder nos mercados em que atuamos, especialmente em Goiás. Este é um trabalho de formiguinha, nunca entramos num novo mercado de forma agressiva. O arroz e feijão são produtos de cesta básica, com margens pequenas e que não permitem investimentos em expansão de forma rápida. É um crescimento estratégico, planejado, em mercados onde os consumidores querem produtos de qualidade”, afirma Marcelo Madalena, filho do fundador da empresa, Walterdan Fernandes Madalena.

Aos 40 anos de idade, com formação em direito e administração de empresas, Marcelo Madalena hoje é responsável pela administração da Cristal Alimentos. “Desde os 10 anos de idade já acompanhava o meu pai na empresa”, conta. Mas Walterdan Madalena ainda dá expediente todos os dias e faz questão de comprar, receber e inspecionar pessoalmente toda a matéria-prima usada na fábrica. São cerca de 120 carretas por semana.

Qualidade e marketing
Duas decisões estratégicas foram os principais motivos para o crescimento do grupo Cristal Alimentos: sempre comprar matéria-prima de qualidade, mesmo que tenha um custo maior, e o investimento nos comerciais estrelados pela atriz global Regina Duarte. A história da empresa começou na década de 50, quando o seu fundador, Walterdan Madalena, ainda era adolescente e ajudava na mercearia da família no interior do Mato Grosso, onde comprou uma pequena máquina manual de beneficiamento e vendia o arroz na própria loja dos pais.

Como seu pai sempre considerava que o arroz era um ótimo negócio, Walterdan trouxe este ensinamento para Goiânia, para onde a família se mudou em 1957 e abriu uma mercearia na Vila Operária (hoje, Setor Centro-Oeste).

Primeira cerealista construída pelos irmãos Madalena, na década de 60, em Goiânia

Em 1964, Walterdan e o irmão Walton Madalena abriram a primeira cerealista em Campinas. Os principais clientes eram varejistas e feirantes da região do bairro. Os irmãos se revezavam nas funções da empresa. Enquanto um ficava na produção da cerealista, outro vendia e entregava o arroz numa Kombi. Mas o crescimento foi rápido e compraram um galpão maior, no Setor dos Funcionários, além de um caminhão para entregas. Também começaram a contratar os primeiros funcionários para ajudarem na produção e comercialização.

A decisão mais importante para o grupo foi a de comprar matéria-prima (grãos) produzida na região da Lagoa dos Patos, no Rio Grande do Sul que, por conta do solo e clima, é considerada até hoje um das melhores para produção de arroz do País. Isto influenciou depois até na escolha do nome do Arroz Cristal, por conta dos grãos do tipo agulhinha, que são cristalinos, de melhor qualidade que os sequeiros. Em 1974, o governo militar estabeleceu que a comercialização do produto só poderia ser realizada em pacotes, com os dados do fabricante e do produto impressos na embalagem. A partir daí surge o empacotamento e a marca Cristal.

Com muito trabalho e foco na qualidade do arroz que beneficiavam e vendiam, os irmãos cresceram e investiram praticamente tudo que ganhavam para aumentar a capacidade de produção. Em 1988, a empresa mudou-se para novas instalações na Avenida Perimetral, onde hoje está localizado o Portal Shopping, em Goiânia. Nesta época, a produção já era de 2,4 mil toneladas por mês. Foi quando a empresa decidiu investir pesado na marca Arroz Cristal com propaganda na TV e emissoras de rádio estrelada pela atriz Regina Duarte.

Marcelo Madalena, a nova geração no comando do Cristal Alimentos, convive diariamente na empresa desde os 10 anos de idade


Deixe seu comentário